Pular para o conteúdo principal

#XícaraVIP- 01 - Chega mais, Millôr!

Millôr Viola Fernandes (16 de agosto de 1923 - 27 de março de 2012) foi um cartunista, jornalista, cronista, dramaturgo, roteirista, tradutor e poeta brasileiro. Nasce no Rio de Janeiro, em 1923, filho do engenheiro Francisco Fernandes e de Maria Viola Fernandes.
Leia mais na fonte: Pensador

Em suma, Millôr era o cara. E eu o admiro muito. Então acho que em poucas e humildes palavras: "Eu quero ser um tipo meio Millôr quando crescer!" 
Assim, como tantos outros tipos nos quais eu busco me espelhar!

O novo "quadro" digamos assim, do Xícaras é o "#XícaraVIP" onde tentarei falar dos grandes autores de que adoro. E nessa estreia destaca-se um livro do Millôr que ganhei (o primeiro, inclusive). 

APRESENTO-LHES: "Trinta anos de mim mesmo".

O livro, traz nostálgicas publicações de Millôr, nos jornais em que trabalhou e algumas das suas crônicas. E que tipo de blogueira seria eu, em omitir meus pensamentos e algumas dessas páginas? Lógico que eu não irei lhes oferecer o deguste inteiro do livro! Ah... Mas vamos nos divertir em conhecê-lo!

O livro é marcado por datas anuais e pelas referidas publicações de sucesso, inclusive ilustrações. Algumas das ilustrações não se remetem à obras do autor somente, mas à coisas que referenciam-se ao seu cotidiano. Aos seus "trinta anos" como pressupõe o título.

O sarcasmo  e a ironia são marcantes no estilo do autor, uma das primeiras páginas traz o título "Frases sem dor" publicação em 1943, elejo as preferidas:

"Um banqueiro pode escrever falsa literatura. Mas vá um escritor falsificar um cheque!".
"A justiça é cega, sua balança desregulada e sua espada sem fio".
"Chama-se herói um sujeito que não teve tempo de fugir ".

Folheando algumas outras páginas, encontramos o "Ministério das Perguntas Cretinas" onde eu, também separei algumas: 


 - O olho d'água tem pestana?
 - A boca da noite diz nome feio? 
 - Cabo de faca pode ser promovido a sargento?
 - Cabo de esquadra pode ser posto em vassoura?
 - Se o diabo se portar bem, vai pro céu?
 - Mudo, tem palavra?
 - A chapa de raio-x foi bem votada?
 - Marmelada falsificada é marmelada?
 - As maçãs do rosto tem vitaminas?
 - As vitaminas tem maçãs do rosto?
 - Gerente, o senhor vai aumentar meu ordenado?
 - O mata-borrão é assassino?
 - Em corte de ordenado se põe iodo?
 - A Serra da Mantiqueira corta lenha?
 - Por que que os garçons não trazem um pires pra gente botar os buracos do queijo?
 - E se todo queijo tem buraco, por que nem todo buraco tem queijo?
 - Miolo de pão raciocina?
 - A barriga da perna tem umbigo?
 - Na ilha de Pago-Pago, as contas são pagas duas vezes?
 - A bolsa de Nova York é de crocodilo?
 - Deve-se ter vergonha do que se vê a olho nu?
 - Se Pedro Álvares Cabral descobriu o Brasil, quem foi que o cobriu?
 - Um cego pode pagar contas à vista?
 - Pé de vento calça meia?
 - Banana d'água mata a sede?
 - É verdade que os esgrimistas só comem manga espada?
 - Os cachos de uva são feitos no cabeleireiro?
 - No momento em que você lê estas perguntas não se sente muito inteligente?
 - Um encarregado de cobrar impostos, é um impostor?
 - O calor de uma paixão dá para cozinhar o jantar?
 - Você já verificou se a Terra é mesmo redonda?
 - Quando o Disney faz um desenho ruim, é um desenho desanimado?
 - Um sujeito armado de boa vontade, deve ser preso?
 - Um sujeito muito cara de pau pode fazer barba com gilete?
 - Você é capaz de escrever uma composição sobre um crime indescritível?
 - Aceita uma cervejinha, seu guarda?
 - Por que tudo fica tão claro quando eu acendo a luz?
 - Você é capaz de dizer por que os precipícios são tão fundos?
 - Nosso país, vai pra frente?
 - A boia servida nos restaurantes serve como salva-vidas? 
 - Quando uma mulher tem pé de galinha, deve ser posta no galinheiro?
 - O verso do papel é feito por algum poeta?
 - Mamãe, por que agora que vamos com o papai, a senhora não cumprimenta o Dr. André? 
 - As estrelas cadentes caem onde e de onde?
 - A lua de mel pode servir como sobremesa?
 - Em Cabo Frio também faz calor?
 - Os suspiros das virgens são de clara de ovo?
 - Do parapeito das janelas pode-se tirar leite?
 - Um ato de loucura pode ser levado no teatro?
 - O critério político existe?
 - A estrada da vida é asfaltada?
 - A anestesia, dói muito?

Podem até ser tolices, e de fato são piadas cretinas, mas não deixam de ser também brincadeiras com as palavras e expressões inventadas por nós. E algumas chegam a ser até mesmo, sarcasmos. 

Por hoje, faço essa breve apresentação do Millôr, mas ainda temos muitas páginas de "Trinta Anos" a percorrer. 

Até a próxima!

Comentários

MAIS LIDAS

Sobre fanfics 'oneshot' .

Comecei a ler fanfiction aos meus treze anos de idade, na época em que ainda existia no orkut (céus, como você é velha) aquelas comunidades de "Web Novelas". Iniciei as leituras virtuais com as tais web novelas, que na minha opinião atual eram um pé no saco, pois a plataforma do orkut não permitia uma postagem em página única. As autoras postavam os capítulos através de comentários nos fóruns. Logo, ocorria uma mistura infinita de capítulos da história com comentários de leitoras. Tudo dentro de um mesmo fórum.  Enfim... Quem viveu saberá do que estamos falando aqui, e tchananãn.

Criaram por fim, as fanfictions (ficções de fã) que eram postadas em sites de hospedagem de página HTML, como por exemplo, o vilabol e geocities (R.I.P).  Foi um achado, gente!  Porque você escrevia sua história toda, criptografava em HTML, e a história ficava no padrão atual de postagem. Ah! E havia a possibilidade de ser interativa, o que na época era um babado! Assim que encerraram a disponibili…