Pular para o conteúdo principal

Califórnia, aí vai ela.


Nasceu em um dia nublado, e parecia um raio de Sol. Jurou rodar o mundo em uma bicicletinha. Ela não tem medo de enfrentar desafios, mas tem medo de ficar sozinha.
Seus pais meio doidões não se importam com sonhos de cinderela, eles são ocupados demais.
Califórnia aí vai ela mostrá-los o que é o bom da vida.
Com quinze anos se vestiu de hippie entrou em uma rave escondida e roubou todas as drogas, jogando toda a diversão no esgoto. Estava na delegacia quando a mãe mandou um tutor.
Califórnia aí vai ela ser inconsequente da melhor maneira.
Com dezessete anos peregrinou três meses nas ruas, escondida em vielas. Quis provar a dor dos outros. 
Roubou os cartões de crédito dos pais e comprou uma passagem para o Alabama, acampou no deserto e comia carne das cobras que caçava. Foram encontrá-la em Praga declamando poemas escritos a prórpio punho.
Ela sabe o que é dolorido, mas conhece como ninguém os prazeres mundanos.
Califórnia aí vai ela com um livro de bolso e um relógio cuco. Ela é uma bomba-relógio.
Aos 25 anos descobriu que tinha um câncer e tratou-se com poucos medicamentos e com chás de ervas que cultivava. Curou-se e agora atende de curandeira entre os povos. 
Seu pai foi assassinado por todos os seus crimes e no velório leu um dicurso em latim. Chutou uma pedra sobre o caixão. 
Califórnia aí vai ela curar a californicação com suas palavras.

Foi internada e amarrada em uma camisa de força, pois o Estado garantia que ela é uma criminosa perigosa. 
Fugiu da clínica de loucos e tem um rancho na Califórnia. E seu único crime foi fazer do mundo um lugar feliz.

Por, Rayanne Nayara.  
  

Comentários

  1. Nossa,que post lindo :)
    Ela só queria ser feliz,apesar de todas as desgraças - de alguma maneira - acreditava em contos de fadas,do seu jeito,do seu jeito de ser.Isso é inspirador =)


    Eu amei o texto <3



    http://doyoufeelthewayidorightnow.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Muuuuuuuuuuiiiiito Obrigada, esteja sempre a vontade para visitar o blog e deliciar-se em mais textos que possam te agradar *---*

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comenta! Adicione um pouco de açúcar nessa xícara!

MAIS LIDAS

Sobre fanfics 'oneshot' .

Comecei a ler fanfiction aos meus treze anos de idade, na época em que ainda existia no orkut (céus, como você é velha) aquelas comunidades de "Web Novelas". Iniciei as leituras virtuais com as tais web novelas, que na minha opinião atual eram um pé no saco, pois a plataforma do orkut não permitia uma postagem em página única. As autoras postavam os capítulos através de comentários nos fóruns. Logo, ocorria uma mistura infinita de capítulos da história com comentários de leitoras. Tudo dentro de um mesmo fórum.  Enfim... Quem viveu saberá do que estamos falando aqui, e tchananãn.

Criaram por fim, as fanfictions (ficções de fã) que eram postadas em sites de hospedagem de página HTML, como por exemplo, o vilabol e geocities (R.I.P).  Foi um achado, gente!  Porque você escrevia sua história toda, criptografava em HTML, e a história ficava no padrão atual de postagem. Ah! E havia a possibilidade de ser interativa, o que na época era um babado! Assim que encerraram a disponibili…