Pular para o conteúdo principal

Os Tênis Mágicos.


Os tênis floridos. Ai ai, ainda lembro-me da primeira vez que ela os viu. Foi amor platônico .
Soltou-me a mão e correu à vitrine. Com suas pequenas mãos abordadas ao vidro, seus olhinhos brilhavam.

"_ Mãe! Por favor ! Eu preciso deles." - ela dizia quase chorando.

E o que eu não faço pela minha menina ? 
Os tênis floridos acompanharam-na sempre. Lembro-me e divirto-me em recordar, as broncas que eu dava à minha princesa por abusar dos meigos pares.
"_ Chega de usar esses tênis Melissa! Não tem outros sapatos?"
Ela apenas dava-me a língua respondendo : 
"São todos obsoletos. Meus tênis são mágicos."
Ela dizia que eram mágicos porque com eles foi ao seu primeiro encontro. Deu seu primeiro beijo. 
Em uma tarde, ela calçou-os e reclamou de já estarem apertando os mindinhos. Saiu com eles mesmo assim. Ela iria encontrar um rapaz, seu primeiro amor. Queria que o meninote fosse à nossa casa para nos conhecer. Eu disse a ela para não se iludir muito, mas óh ... a primeira paixão. Pobres dos iniciantes apaixonados ! 
Voltou em poucas horas descalça e subiu à seu quarto vazando mais do que a pia da nossa velha cozinha.
Largou os tênis em um canto atrás da porta e jogou-se sobre seus pelúcias. 

"_ O que houve minha princesinha?" 
"_ Ele não me ama mamãe! A Lucinha me contou, mas eu não acreditei. Ele namora a Karen !"
"_ Querida, essa dor passará. Você é jovem e linda ."
"_ E idiota. E os meus tênis mágicos mamãe? Descalcei-os no meio do caminho, apertavam-me muito. Foi por isso que ele parou de amar, porque eu descalcei-os. "
"_ Não seja tolinha filha, os tênis são apenas ... tênis comuns."
"_ Não mamãe, eles funcionavam. Agora que não me cabem, a mágica acabou."
"_ Você é uma grande boba sabia?" 

E com esse diálogo ríamos. Ela chorou muito mais do que riu, mas pelo menos chorou comigo. Isso infelizmente é inevitável. Os pais vivem decepcionando-se, pois a derrota dos filhos é a própria derrota.

"_ Mamãe, guarde meus tênis mágicos? Não poderei levá-los para a faculdade. Imagine!"
"_ Guardo com muito amor filha."
"_ Eu sei disso. Eles são importantes para mim, por isso os confio a você. Na hora certa eu os pego de volta."
"_ E qual seria a hora certa ?"
"_ Quando eu tiver que repassá-los para a minha filha."

Lágrimas escorriam em nossos rostos e segurando os tesourinhos da minha mocinha, abracei-a. 

"_ Te amo mãe, você sim é a mágica da minha vida."
"_ Também te amo filha, a mágica passou a existir depois que te segurei em meus braços." 

Agora, vejo ela indo embora. Minha princesinha, dos olhos de jabuticaba e das pequeninas mãos, cresceu. E a vida começa a cobrar os ensinamentos que eu dei a ela.


Por, 














Comentários

  1. Eu primeiro fiquei viajando em Message in a Bottle. Daí quado acabou eu comecei de fato a ler o texto, tocando Fix You de fundo... acho que essa música deu um toque especial ao texto durante a minha leitura, sabe?
    Texto belo sobre o relacionamento mãe-filha, tênis lindos e sobre magia... a magia está em nós, sempre :)
    Adorei.

    ResponderExcluir
  2. Ah, e parabéns pela playlist, The Police e Coldplay... Nem pausei e eu normalmente pauso porque não gosto de música tocando :p

    ResponderExcluir
  3. Letícia *u* vc me inspira, sério :D Fico muito feliz com as palavras, obrigada !

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comenta! Adicione um pouco de açúcar nessa xícara!