Pular para o conteúdo principal

Observando à sua frente.




Ele sorria. Tomava café. Conversava animadamente com os amigos.
Ele nem faz ideia de como é lindo.
E de como são perfeitos os seus gestos, o sorriso e a covinha. 
O modo de beber o líquido. 
Cativante o jeito que os lábios dele se mexem para falar.
E a voz? Ensurdecedora de tão grave e doce.
Eu gostaria de fazer parte do seu dia por 24 horas. Eu gostaria de ser sua fotografia  de cabeceira. Eu queria ser o travesseiro que apoia seus pensamentos.
Porque eu não posso ser o anel do seu dedo?
Se eu me levantar e ir a sua direção?
Que tolice.
Se eu te encarar e chamar a sua atenção, tentar falar com você?
Que tolice.
Eu me sinto pequena demais, para ter o  poder de atrair sua conjugação verbal.
Meu intelecto possivelmente não merece o seu.
Se ao menos eu fosse o sinal de trânsito de algumas esquinas à sua rua.
Mas eu sou apenas uma admiradora, sentada na mesa à sua frente.



Comentários

  1. Adorei! Você é tipo... aaargh nao sei KKKK Você escreve poeticamente, tem ritmo; e além disso, o texto é simples e demonstra o sentimento perfeitamente. Adorei! *-*

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comenta! Adicione um pouco de açúcar nessa xícara!

MAIS LIDAS

Sobre fanfics 'oneshot' .

Comecei a ler fanfiction aos meus treze anos de idade, na época em que ainda existia no orkut (céus, como você é velha) aquelas comunidades de "Web Novelas". Iniciei as leituras virtuais com as tais web novelas, que na minha opinião atual eram um pé no saco, pois a plataforma do orkut não permitia uma postagem em página única. As autoras postavam os capítulos através de comentários nos fóruns. Logo, ocorria uma mistura infinita de capítulos da história com comentários de leitoras. Tudo dentro de um mesmo fórum.  Enfim... Quem viveu saberá do que estamos falando aqui, e tchananãn.

Criaram por fim, as fanfictions (ficções de fã) que eram postadas em sites de hospedagem de página HTML, como por exemplo, o vilabol e geocities (R.I.P).  Foi um achado, gente!  Porque você escrevia sua história toda, criptografava em HTML, e a história ficava no padrão atual de postagem. Ah! E havia a possibilidade de ser interativa, o que na época era um babado! Assim que encerraram a disponibili…