Pular para o conteúdo principal

Felicidade na bagagem.







 
E eu trouxe a felicidade na bagagem. 
Lá deixei-a.
Como quem deixa guardada uma roupa especial.
Separada apenas para os bons momentos.
Roupa essa que não visto há tempos, porém nem por isso desgostei ou tornou-se obsoleta.
Apenas não chegou a hora própria de usar.
Também não penso em quando devo limpar as traças da minha vestimenta. Se será em um evento de gala ou em um simples café da manhã.
Não solitário.

E eu levo a felicidade na bagagem.
Para onde estou, para onde irei.
Na mala falante e pensante sei que está segura.
Conservada à mil camadas de pano ou casca.
Preservada e intacta no pulsante e nervoso centro da bagagem.

Por, Rayanne Nayara.

Comentários

  1. Eu adorei esse poema, demais. Você é muito boa com poemas, invejo-te KKKK carregar a felicidade em uma bagagem... você atraiu a atenção com isso; é muito bonito o que você diz. Gosto de tudo isso e gosto de todos esses seus textos, profundos e com muito sentimento. Sou fã :D E como respondi no meu blog o seu comentário: espero aprender, escrever, e tudo o mais, com você. Beijos, Lets

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comenta! Adicione um pouco de açúcar nessa xícara!

MAIS LIDAS

Sobre fanfics 'oneshot' .

Comecei a ler fanfiction aos meus treze anos de idade, na época em que ainda existia no orkut (céus, como você é velha) aquelas comunidades de "Web Novelas". Iniciei as leituras virtuais com as tais web novelas, que na minha opinião atual eram um pé no saco, pois a plataforma do orkut não permitia uma postagem em página única. As autoras postavam os capítulos através de comentários nos fóruns. Logo, ocorria uma mistura infinita de capítulos da história com comentários de leitoras. Tudo dentro de um mesmo fórum.  Enfim... Quem viveu saberá do que estamos falando aqui, e tchananãn.

Criaram por fim, as fanfictions (ficções de fã) que eram postadas em sites de hospedagem de página HTML, como por exemplo, o vilabol e geocities (R.I.P).  Foi um achado, gente!  Porque você escrevia sua história toda, criptografava em HTML, e a história ficava no padrão atual de postagem. Ah! E havia a possibilidade de ser interativa, o que na época era um babado! Assim que encerraram a disponibili…