16 maio, 2011

Hey minha pequena


Antes de iniciar o post, gostaria de dizer que essa é a letra de uma das músicas que componho. Enfim não sei se gostarão, mas mesmo eu sendo super auto-crítica aprovei minha criação. Eu fiquei receosa de postar esse texto aqui, porém achei válido compartilhá-lo com aqueles que tanto gostam de meus textos e blogs. A história da inspiração é interessante. Enquanto eu assistia um filme muito legal, do qual não lembro o nome, o casal protagonista do filme finalmente ficou junto, e daí percebi o quanto aquilo tudo me indagava, principalmente me amedrontava de ser apenas ficção. É isso. Beijos e boa leitura ;) 




Andei pensando ultimamente e conclui que eu poderia ver todos os
filmes românticos que existem, existiram ou irão existir e sempre me questionarei se amores como esses são reais.
Ou se algum dia encontrarei alguém como você para me apaixonar, assim de um jeito fictício.
Será que poderia ouvir você falar de todos os meus sorrisos e olhares ?
Você sabe quando eu me sinto mal?
Toda vez que eu observar tudo como se nada estivesse acontecendo, como se nada fosse presente é nesse momento que estarei mal. É nesse momento que você deve entrar em cena me abraçar e beijar simplesmente murmurando : Hey, minha pequena estou aqui!
Porque nos calarmos se sabemos que há mais do que amizade entre nós? O amor, ele sempre esteve lá. Quando corríamos na chuva, quando vestíamos o mar, ao esticarmos um sorriso ou gritarmos uma lágrima. Em cada primeiro instante de decepção ou vitória em nossas vidas, o amor esteve lá silencioso.
Agora percebo que :
Você sabe quando estou mal. Que sempre entrou na cena dizendo: Hey, minha pequena estou aqui. Me abraçando quando meu corpo mais precisava de calor, soluçando um sorriso para mim enquanto eu soluçava lágrimas.
Sempre, sempre, no silêncio sua voz …
Hey minha pequena estou aqui. Hey minha pequena garota estou aqui. Hey , hey, hey, pequena. Hey minha pequena, eu te amo.




2 comentários:

Comenta! Adicione um pouco de açúcar nessa xícara!