Pular para o conteúdo principal

Uma virada indescritível.

_  Você não sabe de nada seu idiota. - Eu ria sem graça e com uma ponta de medo por estar arriscando me revelar assim.
_ Do que eu não sei?
_ De muitas coisas. - O nervosismo me atacava e em minha mente ecoava  " burra, maluca, idiota, burra, burra, me odeio!"
_ Tipo ? - Ele havia conseguido, com aquele jeito displicente e palhaço. Sem olhar nos meus olhos, apenas olhando à sua frente eu sabia que ele enxergava mesticulosamente cada pedacinho meu, cada gesto, cada atitude. Ele não precisava me encarar para isso. Talvez fosse um dom. O fato é que de nada adiantaria eu mentir e fingir não ter algo a mais ou até mesmo indiferença a ele.
_ Você não sabe como eu sofri. Tudo o que tive que passar enquanto eu ia e vinha. Foi um ano bom, um ano como outros, mas nessa virada eu esperava algo mais da vida talvez.
_ Ainda não são meia noite. - Ria zombeteiro de mim, como alguém que esconde algo. Eu podia imaginá-lo com a mão na boca abafando uma gargalhada e com os olhinhos apertados, como criança quando apronta uma travessura "gargalhativa" .
_ Sim, mas ... não sei. Sinto algo próximo, mas parece tão inalcançável.
_ Como você é boba.
_ Como você é rídiculo.
_ Como você é chata.
_ Estúpido!
_ Idiota.
_ Feio.
_ Linda.
_ Linda é a sua mãe.
_ Hum... não acho tanto assim.
_ Você e sua mania de desvangloriar sua mãe.
_ Eu a amo apesar de tudo... aquela gorda. - Gargalhava.
_ Preconceituoso.
_ Perfeita.
_ Não vai adiantar. Você é um otário.
_ Tá bom, olha a minha cara de tristeza queridinha. Você acabou com a minha noite. OH TRISTEZA!
_ Sínico, dissimulado.
_Você me ama demais .
_ Não amo não. - Traição. Traição deslavada comigo mesma.



Gabriel. Um bobo com PHD em idiotice. Mas é o bobo idiota dela. Eu não sei explicar em palavras tudo o que eles sentem. Só sei que ambos tem muita história. E são essas "fábulas" que me encantam. Fazem do meu dia mais esperançoso , fazem-me amar o amor e depositar fé nas pessoas. O amor é um milagre, sem dúvida. Quando conheci esse rapazinho sem noção, eu pensava : "É um caso perdido, mas tem um bom coração, então ainda deve haver algum encontro para ele" . Já quando a conheci pensava "Parece legal, mas parece também durona". Então eu a conheci de fato e nossa... que pessoa mais fofa *-* . Eis que alguns aninhos após, o casal surge unidos. Bem eu pensei "Céus, que lindo! Nunca poderia imaginá-los juntos". 

Resumidamente, eu não assisti o ínicio e não assisto o desenrolar desse conto de fadas real, então pouco posso falar. Não é que eu queira desperdiçar palavras, somente prezo em dizer a verdade, e a verdade que eu conheço nesse romance é que há muito amor ali, há entrega e há complexidade. E apenas isso posso dizer. Eles não poderiam estar melhor se não juntos. 

Naiane ♥ Gabriel. Eu estava certa, existia um  ponto de encontro para ele. E esse elo é ela. E não, ela não é durona, mas é legal e linda. E tudo o que ela passou valeu. Ela encontrou alguém em quem depositar seu coração, é ela quem ensinará o bobo a ser cada dia mais homem, e ele que reforçará a grande mulher que nela há.

_ Eu sei o que você espera Naiane.
_ Sabe nada.
_ Naiane, quer namorar comigo? - É ele sabia sim, e eu não poderia dizer nada mais que fosse expressivamente sincero ao que eu senti. Deixo de metáfora aos meus sentimentos, os fogos de artíficio que estouravam anunciando a virada do ano.


 Por, Rayanne Nayara.

Texto formulado por Rayanne Nayara, em homenagem ao seu casal de amigos: Naiane e Gabriel. 

Comentários

MAIS LIDAS

Sobre fanfics 'oneshot' .

Comecei a ler fanfiction aos meus treze anos de idade, na época em que ainda existia no orkut (céus, como você é velha) aquelas comunidades de "Web Novelas". Iniciei as leituras virtuais com as tais web novelas, que na minha opinião atual eram um pé no saco, pois a plataforma do orkut não permitia uma postagem em página única. As autoras postavam os capítulos através de comentários nos fóruns. Logo, ocorria uma mistura infinita de capítulos da história com comentários de leitoras. Tudo dentro de um mesmo fórum.  Enfim... Quem viveu saberá do que estamos falando aqui, e tchananãn.

Criaram por fim, as fanfictions (ficções de fã) que eram postadas em sites de hospedagem de página HTML, como por exemplo, o vilabol e geocities (R.I.P).  Foi um achado, gente!  Porque você escrevia sua história toda, criptografava em HTML, e a história ficava no padrão atual de postagem. Ah! E havia a possibilidade de ser interativa, o que na época era um babado! Assim que encerraram a disponibili…