Pular para o conteúdo principal

Cartas





Sim, ela ainda o amava. E sim, sentiu-se sufocada por sua atitude. No quarto sobraram apenas as cartas, a dor, o remórsio e um cadáver frio  e envenenado de uma mulher desesperada.

 
Querido Harry,
Há algum tempo percebi que não posso mais esperar pela sua formatura.
Não consigo suportar o ir e vir de suas viagens. Temos pouco tempo para nós.
Sem falar na sua rotina. Servir à carreira militar é seu maior sonho, eu sei.
Mas precisamos definir as prioridades. Porque não respondeu às minhas cartas?
Seu total desprezo aos meus sentimentos, chegaram ao fim.
Cansei de te esperar. Não lhe amo mais. Acabou.

Abraços Ashley.


21 de Setembro de 2001.

----------------------
Cara Ashley,

Lamento informar, mas o Sr. Harry está incomunicável no momento. Estranho muito pela senhorita não estar a par dessa situação.
O fato se deu há exatos 6 meses. É complicado explicar, tentarei ser conciso.
No último mês que se falaram, o sr.Harry saiu à uma missão. Uma longa guerrilha.
Antes de partir ele deixou-lhe uma carta, que não pode ser enviada. Pediu-me para lhe comunicar que ele o amava muito, e que a casa em que iríam morar já está comprada, mobiliada e em vosso nome. Na garagem há um carro também seu. Ele partira contente embora um pouco preocupado. Era seu último mês, iria largar o Exército para vocês se casarem. Esperava ansioso por isso. Infelizmente seus atos bravos e heróicos o encaminharam a um triste fim. Já faz tempo, eu sei. Mas enviei-lhe uma carta, contando-lhe tudo e que me parece ter sido extraviada. Como a senhorita não
havia respondido-me guardei os documentos e pertences de Harry. E não fiz mais contatos à srta.
Lamento muito por tudo, mas segundo a senhora já não o ama mais. Aqui junto a esta carta, entrego-lhes tudo que guardei de Harry.
Acredito que não vá conseguir desfrutar dos presentes que ele lhe deixara, afinal
sua total descrença e deslealdade ao amor desse homem, com certeza a irão sufocar.

Passar bem,Senhor Lincon.

01 de Outubro de 2001.


Por, Rayanne Nayara.





Comentários