07 maio, 2013

O céu é meu primeiro andar

Pés não falhem. 
Só mais um pouco de caminhada.
Vocês ainda não correram o quanto podem.

Pés, não falhem. Ainda há uma linda chegada. 
Meu coração se sente acorrentado a cada passo, mas as dúvidas não fazem da minha alma, se tornar essa  torrente brisa de mundo.
Ela diz tudo o que é meu.

Correndo pelas ruas, por engano ou por desejo. Por amor ou por sonhos. Me sentindo só todos os dias, mas sabendo que há quem espera-me. 
Me esperam no portão. 

O céu é meu primeiro andar.

Tento sair desse sótão e são muitos os degraus.
Está escuro, mas é um escuro que me pertence.
Algo do qual acostumei-me.
Há uma luz no alto refletindo o brilho do que se há a conquistar.
A insanidade companheira sussurra o que é meu.
Falta pouco do muito. 

Correndo com pulmões sem ar, por engano ou por desejo. Por amor ou por sonhos. Até por medo. Me sentindo capaz, sozinha indo atrás do portão aberto que aguarda.

O céu é meu primeiro andar.