26 março, 2013

Casulo





Oh não, eu vejo
Estou presa a cordas.  
E eu perdi minha razão em todas as coisas que eu disse, fiz ou deixei de fazer.Coisas sem nexo. Coisas estúpidas.

Oh, não! O que é isso?
Um casulo, e eu estou presa.
Eu poderia tentar rasgá-lo e sai. E eu pensei em todas as hipóteses. Eu tentei morrer ali dentro.

Os problemas não eram o que eu preetendia atrair.
Fazê-lo se desgastar também não.
Não era a minha pretensão ferir sua alma.

Uma alma presa dentro de si. De costas para o mundo. Um alguém invernoso. 
Tentando olhar para dentro e enxergar o horizonte próprio.
E tudo não passa de um casulo, onde eu me contorço, viro, mas nada adianta.
Ele é forte e aqui estou eu em minha bolha.