22 maio, 2012

Vale das Palavras


Me perdi no vale das palavras. Fiz um caminho de livros onde entreguei a minha vida. E o propósito disso é unicamente amar. Porque a nossa alma se torna mais romântica à medida que lemos. É um ciclo de fatores. Você lê, imagina, sente, vive e consequentemente ama.
Me traduzi ao amor de um só. 
Solidão não é bem a palavra. Sozinho seria. Não é um isolamento do mundo ou das pessoas. Nem egoísmo de guardar tal sentimento. Disporia-me sim de compartilhá-lo, mas isso sobrepõe ramificações complicadas. E no momento, o fato é a introspecção de saber que esse amor próprio, não gera dor. 


2 comentários:

  1. Nossa. Muito profundo, meio intimista... não sei bem a palavra. Adorei, adorei!

    ResponderExcluir
  2. Que bom que gostou Lets *--* Esse texto é beeem íntimo mesmo :)

    ResponderExcluir

Comenta! Adicione um pouco de açúcar nessa xícara!