02 maio, 2012

Pedras que rolam .




 Jogou a pedra no rio.
Como fez tantas e tantas vezes.
Porém como nenhuma antes, dessa vez, com raiva.
E a pedra voltou.
Enfureceu-se ainda mais e observou o lugar.
"Será possível que há alguém brincando comigo?" 
Pensava enraivecido.
Novamente jogou a pedra no rio.
Seu leito corria tranquilo, com o tilintar das águas, que pareciam rir daquele ser tão néscio.
E assim em reprise, o projétil voltou.
Então, o rapaz atirou-o com toda a força e insatisfação que apresentava. 
Já havia passado por tantas perturbações e ainda teria que aguentar aquela brincadeira de mau gosto? 
Oras! Era muita petulância!
Qual não foi a sua surpresa quando a pedrinha acertou-lhe a testa e o visco vermelho escorreu-lhe a face.
Pasme com as gotículas pingando ao chão levou as mãos à testa.
Sentou-se e procurou se acalmar.
Atrás de uma árvore um sábio chinês observava-o calado, depois do ocorrido, pôs-se a rir.
_Então foi o senhor? 
Bradou o jovem irado.
_ Foi o rio.
Respondeu calmamente o velho.
_ Como foi o rio? Rios não tem mãos.
Pacientemente o senhor olhou para o jovem e com um sorrisinho amistoso em seus lábios respondeu-lhe:
_ A natureza sempre revida àquilo que fizeres com ela. Assim como também será em tua vida. 
Se jogares uma pedra em teu próximo, uma pedra será jogada em ti. Se jogares uma
pedra na natureza, ela jogará também em ti. Lembre-se que todos somos irmãos, aos olhos de Deus somos a natureza. Somos iguais como homens e como o rio. Aprenda a respeitar e amar, e serás respeitado e amado.
O rapaz revirou os olhos, depois abaixou a cabeça e bufou. 
O sábio havia reparado toda a exaustão do moço e continuou seus provérbios.
_ A paciência é uma virtude, trabalhe sua paciência e não terás mais raiva. Conseguirá controlar-se de tudo no momento que souber ser paciente. E analise: não culpe a vida, pois tudo o que lhe acontece é reflexo do seus movimentos.
Tendo seu trabalho acabado o senhor saiu e em seguida o jovem sorria de sua ignorância. 
Mais tranquilo pegou a pedrinha colocou-a no bolso e partiu à seu destino.


 Por, Rayanne Nayara.

 
GLOSSÁRIO :

- Tilintar : Telintar : Fazer telim. Soar como campainha .

- Néscio: Ignorante, inepto. Estúpido.

- Pasme: Ficar suspenso, pasmado ou assombrado. / Pasmado : Espantado.