01 fevereiro, 2012

Nem hoje, nem amanhã.



 
Seu amor é aquilo tudo que dizem.
Eu espero não cair no visgo do teu sorriso.
E farei o possível.
Para você não me ver amanhã.

Eu sou imune ao carinho.
Na verdade eu tento ser fria e desumana para não fragilizar-me e cair nas armadilhas
do amor.

Essa noite, você me empresta seu carro?
Quero te mostrar um lugar.
Mas prometa, que nunca mais vai voltar lá!
Não quero correr o risco de reencontrá-lo.
Isso é só uma dose do que entorpece os caminhos que eu sigo.
E não pergunte nada sobre mim.
Conte até três. Não pisque para não perder nada.
Foi um prazer conhecê-lo, mas não me verá mais nem hoje, nem amanhã.

Nem hoje, nem amanhã.